Cafiero destacou o papel das PMEs em exportações recordes

O ministro das Relações Exteriores, Santiago Cafiero, destacou hoje o papel que as PMEs desempenharam nas exportações recordes deste ano, ao visitar a fábrica da metalmecânica Indave em Berazategui, província de Buenos Aires

Invitame un café en cafecito.app

o prefeito Juan José Mussi, o subsecretário de Promoção Comercial e de Investimentos, Guillermo Merediz; e a diretora nacional de Promoção de Exportações, Laura Tuero.

“Esse perfil de exportação que a empresa está tendo faz parte e faz parte do recorde de exportação que a Argentina está tendo este ano, atingindo US$ 100 bilhões; e cada PME, cada empresa, grande ou pequena, de diferentes sectores, tem a ver com este número a que nos referíamos”, disse o chanceler.

Impulsá los proyectos de tu empresa: Financiá hasta ocho millones de pesos. Logo supervielle. Mujer en taller.
 Espaço de publicidade

“Queremos continuar a bater este recorde e trata-se de estimular as empresas, as PME e facilitar-lhes as coisas para que possam exportar”, acrescentou.

Além disso, considerou que “o potencial da Vaca Muerta abre uma possibilidade em mercados não convencionais e esta empresa tem trabalhado na aplicação de tecnologia própria para desenvolver estes produtos”.

“Mercados como Estados Unidos ou Arábia Saudita estão abertos para empresas que tenham um desenvolvimento de qualidade específico e comprovado para o setor”, afirmou.

Por seu lado, Mussi salientou que “o ministro pediu-nos que viéssemos aqui falar directamente com as autoridades das empresas e falar sobre soluções para os problemas que possam existir, conseguir maiores exportações e assim gerar mais e melhor emprego; somos sempre acompanhados pelo governo nacional”.

“Somos uma PME familiar; Começamos a fabricar válvulas esféricas em 2003, são todos projetos próprios, temos muitas projeções para o próximo ano, com Vaca Muerta, o gasoduto Néstor Kirchner e todo o trabalho que podemos ter nesses projetos e outros no sul da Argentina”, disse o presidente do escritório, Gustavo Capasso.

Nós recomendamos:   Emprego feminino cresce na indústria de mineração

O executivo acrescentou: "Exportamos para a América Latina, Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, onde participamos de negociações e missões comerciais junto com o Itamaraty para poder levar a tecnologia argentina a toda a região, e um desafio para o futuro é o Brasil, que apesar das barreiras, trabalhando juntos acreditamos que podemos ter um bom resultado lá”.

A empresa familiar desenvolve e fabrica válvulas especiais para condução de fluidos, principalmente gás e óleo.

pt_BRPortuguese